Tetuão (Tétouan), Cidade antiga Património Mundial da Humanidade

Tétouan, Cidade UNESCO no Norte de Marrocos

Tétouan, Cidade UNESCO no Norte de Marrocos


Tétouan – Marrocos

A apenas 60 kms de Tanger e a 40 kms de Ceuta encontra-se Tétouan. Para além de ser fácil lá chegar a estrada é muito boa e ao longe já se avista a antiga medina branca de Tetouan na encosta das montanhas.

Situada entre as montanhas e o mar, a medina (cidade antiga) de Tétouan é Património da Unesco desde 1997, pois é considerada uma das mais completas e intocadas medinas de Marrocos. Dediquei umas horas da minha manhã a descobrir a ruelas desta Medina de casas brancas e baixas, que apesar de não ser muito grande está cheia de vida.

Para além das típicas lojas e bazares de recordações, que nem vi muitos, é fácil encontrar as oficinas dos artesãos, que geralmente estão agrupadas em áreas específicas, por exemplo a zona dos curtumes, a rua dos carpinteiros, a rua dos joalheiros. As oficinas não passam de mini lojinhas e muitos dos artesãos trabalham na rua. Para além disso as pequenas ruelas também estão repletas de vendedores ambulantes de peixe, frutas, bolos e doces, o que por vezes torna a passagem em certas ruas bastante difícil.

Medina de Tetuão em Marrocos

Medina de Tetuão em Marrocos

Por acaso descobri os curtumes (local onde são tratadas e pintadas as peles, antes de serem trabalhadas) da Medina. Quando espreitei um senhor convidou-nos a entrar e ver o processo de tratamento das peles. O cheiro dos curtumes em Marrocos é famoso, porque cheira mesmo muito mal, mas ao fim de um ou dois minutos, habituamo-nos ao cheiro e já se suporta melhor.

Uma coisa que me chamou a atenção nas ruas da medina de Tétouan foi o sem número de barbearias que encontrei. Apesar de em Portugal já haver poucas, em Marrocos as barbearias parecem continuar a ser um negócio popular, mas nunca tinha visto tantas seguidas como nas ruas de Tétouan.

Tetouan cidade UNESCO Património Mundial da Humanidade

Tetouan cidade UNESCO Património Mundial da Humanidade

O tempo que tinha para visitar Tétouan estava a esgotar-se e da parte mais recente da cidade foi muito pouco o que visitei. No entanto gostei de ver à saída da medina algumas imponentes casas dos antigos aristocratas espanhóis que aqui viviam e que contrastam com a arquitectura das pequenas casas típicas da medina. Gostei também dos jardins muito limpos e bem tratados ao longo das avenidas. Ainda passeei um pouco no Bairro El Ensanche – bairro construído durante o protectorado espanhol, enquanto procurava um restaurante em Tétouan para almoçar.

Ainda consegui ir espreitar o Palácio Real situado numa das saídas da Medina e passar pela Igreja da Nossa Senhora de las Victorias, que é a Igreja espanhola de Tétouan, que infelizmente não visitei por estar fechada.

Facebook Google Pinterest StumbleUpon Twitter

Os comentários deste blog de viagens são via facebook.