Viver com um Cão em Marrocos, Animais em Marrocos

Jana em Ait Benhaddou, Ouarzazate, com os Camelos
Jana em Ait Benhaddou, Ouarzazate, com os Camelos

Quem já esteve em Marrocos, ou conhece um pouco o país e a cultura, sabe que os animais aqui não são respeitados e são mal tratados. Este é um ponto negativo que aponto a Marrocos: a crueldade para com os animais.

Para os muçulmanos, o cão é um animal sujo, impuro. Por isso, é preciso evitar o contacto, sobretudo com a saliva do animal. O que acontece é que, devido a ignorância, a religião parece servir de desculpa para a negligência e maus-tratos que aqui se vêem em relação aos animais.

Por saber disto estava com um pouco de receio de viajar para Marrocos com a Jana, a minha cadela. Mas, afinal, todos os meus receios foram em vão. Não tive ainda problema algum por ter um cão em Marrocos ou por viajar com ela pelo país. Tenho descoberto que afinal até há alguns (poucos) marroquinos que têm cães e que os tratam bem.

No bairro onde vivo a Jana passou a ser a estrela, sobretudo entre as crianças, que a adoram. Quando ela passa na praça principal as crianças batem palmas e gritam: “Olé Jana! Olé Jana!” Quando saimos de manhã vêm dar-lhe um beijo e dizem “Bonjour, Jana!”

A Jana, apesar de estar a ficar velhota, continua a gostar de brincar e adora crianças, Por isso, para ela, viver em Marrocos tornou-se um paraíso. Logo de manhã, ponho-lhe a cama na rua à porta de casa e é aí que passa a maior parte do tempo, na companhia dos miúdos do bairro: jogam à bola, comem juntos, escovam-na, falam com ela.

O que mais me espanta não são as crianças, são os pais, que também a aceitam bem, deixam-na entrar em casa deles e permitem que os filhos passem horas na rua a brincar com um cão.  Quando tenho que viajar e não posso levar a Jana, as minhas vizinhas tomam conta dela, Quando volto, ela está ainda mais mimada, porque a tratam como se fosse mais uma criança lá em casa!

Fico contente porque parece que a Jana está a ajudar numa pequena mudança de mentalidades por aqui, pelo menos estas crianças estão a aprender a ter um pouco mais de respeito pelos animais e a perceber que os cães não servem só para atirar pedras e dar pontapés!

Quem estiver a pensar em viajar para Marrocos com um cão, pode vir descansado porque não vai encontrar aqui problemas, No entanto, há uma série de coisas que penso que devem ser respeitadas.

  • Não deixem o cão andar à solta e incomodar e assustar as pessoas (a maioria dos marroquinos tem medo de cães, o que é normal, pois pouco ou nenhum contacto têm com este animal – para dizer a verdade até eu já tenho medo dos cães aqui).
  • Para além disso as estradas marroquinas são perigosas e pode ter a certeza que se lhes aparecer um cão à frente, eles não vão fazer os impossíveis para parar.
  • Não deixem o vosso cão aproximar-se de cães marroquinos. Estes cães são selvagens e andam em matilha. Até podem parecer sossegados mas, quando vêem um cão estranho, atacam-no.
  • Se estiverem a pensar partir para o deserto nos meses de grande calor, lembrem-se das temperaturas de 50ºC e que há animais mais intolerantes ao calor (algumas raças, cães doentes, cães velhos).
  • Não se esqueçam: um cão é um cão, por muito esperto que seja, por muito habituado que esteja a viajar e a andar à solta, está num sítio estranho, com sons diferentes e cheiros diferentes. Por algo que nós não nos apercebemos, pode-se assustar e fugir ou esconder-se. E, às vezes, por uma parvoíce, podemos ter um grande desgosto.

O que é preciso para trazer um cão para Marrocos

Pelo que me apercebi, em Marrocos não impõem condição alguma para se trazer um cão, a não ser que tenha as vacinas em dia. Mas não se esqueçam que, para chegar a Marrocos, temos que passar por Espanha e têm que ser cumpridas as regras da União Europeia para o transporte de animais de companhia.

O cão tem que ter:

  • Vacinas em dia
  • Microchip
  • Passaporte para animal de companhia da União Europeia – o simples boletim de vacinas não serve. Este passaporte é comprado no veterinário habitual e custa 3€
  • Certificado zoosanitário para animais de companhia. Este certificado é passado pela Direcção Geral de Veterinária, depois do veterinário oficial ter examinado o animal – já não me lembro bem quanto paguei pela consulta e certificado, mas sei que foi à volta de 30€.
Jana com um camelo no Deserto em Marrocos
Jana com um camelo no Deserto em Marrocos

Veterinários em Marrocos

Nas pequenas cidades duvido que haja veterinários. Mas nas grandes cidades é fácil encontrar veterinários e pet shops.

Existe um veterinário em Ouarzazate. Mas, aconselhada por amigos franceses e americanos, quando a Jana precisou das vacinas levei-a a uma clínica em Marraquexe (fazemos 4 horas de estrada de ida e mais 4 horas de volta para as vacinas e check up anuais!). Esta clínica é nova, enorme e toda equipada. Não é difícil lá chegar, pois fica na estrada de Safi, mesmo ao lado da École Supérieur de Commerce.

Clinique vétérinaire yasmine – Complexe IBN Tachefine, Imm D, Av. Prince My Abdellah, Route de Safi, Marrakech. Tel: 05 24 45 86 96   Tm: 06 61 72 99 28

Agencia de Viagens em Marrocos